Reflexões sobre a sociedade e seus discursos de superação

Anunciando a parceria com o Distonia Saúde, apresento aos leitores do Dyskinesis minha primeira postagem no site da amiga Nilde Soares! O novo texto é uma reflexão sobre os chamados “discursos de superação” que a nossa sociedade costuma usar para se referir às pessoas com deficiência.

“Você já reparou em como as pessoas com deficiência costumam ser retratadas pela mídia? Grande parte das reportagens e menções a respeito destas pessoas vem permeada pelos chamados discursos de superação. ‘Fulano superou sua deficiência X e hoje estuda/trabalha /casou-se/etc.’. Ou ‘Apesar de ter a deficiência Y, Cicrano é feliz/venceu na vida/é um exemplo a ser seguido’. E qual seria o problema de se utilizar tais expressões, tão difundidas e presentes no senso comum?” Continuar lendo

Anúncios

Falando sobre nossa diversidade funcional

pixabayUma das prováveis características de uma discinesia é a perda do controle, em graus variáveis, dos nossos movimentos corporais. E com ela pode vir também a alteração na funcionalidade dos membros (braços, pernas e pescoço), seja em apenas um deles ou em todos, nos casos generalizados. Mas as consequências sociais de se conviver com um distúrbio de movimento é um assunto pouco debatido de modo geral. Continuar lendo

A cultura do capacitismo

Um conceito que sempre esteve à minha volta, antes mesmo de eu saber que ele tinha nome, é o capacitismo. Essa palavra significa para as pessoas com deficiência o mesmo que o racismo para as pessoas negras, e o machismo para as mulheres. Capacitismo é a crença social de que o indivíduo com deficiência é incompleto, diferente e menos apto para executar qualquer função ou gerir a própria vida. Continuar lendo