Protocolo Intensivo PediaSuit

Ana Raquel com os terapeutas Sandra e Rafael

A postagem de hoje é feita em parceria com a Terapeuta Ocupacional Sandra C. P. Volpi, que irá nos explicar um pouco sobre o método de terapia intensiva Protocolo PediaSuit. O PediaSuit é um dos recursos de reabilitação física mais modernos da atualidade e trabalha com o alinhamento postural através de uma vestimenta específica, que estimula o reaprendizado de movimentos corporais por meio de exercícios intensivos. Por isso, o PediaSuit é indicado para a maioria dos distúrbios de movimento e para diferentes faixas etárias, mas requer uma avaliação clínica inicial para a elaboração das sessões de terapia de acordo com cada caso em específico.

Recentemente, através de uma ação judicial, obtive o ganho de sessões de PediaSuit com a Sandra Volpi, que também é minha terapeuta há mais de 20 anos. Faz um mês que iniciei a terapia e, no que eu puder ajudar, fico à disposição dos leitores para o esclarecimento de dúvidas a respeito do tema. As fotos que ilustram esta postagem são do meu arquivo pessoal das sessões de PediaSuit que já fiz até o momento.

Segue abaixo o texto da Sandra Volpi, onde ela conta sobre as origens do PediaSuit e suas aplicações na prática terapêutica. Continuar lendo

Anúncios

Autismo, Estereotipias & Ensino Estruturado

Nesta nova edição da Coluna do Especialista, o profissional Wesley Becker Vieira da Silva nos apresenta um texto com o tema “Autismo, Estereotipias & Ensino Estruturado”, baseado em seus estudos e vivências como coordenador pedagógico em Bauru/SP.

O Blog Dyskinesis já trouxe anteriormente uma matéria sobre o Transtorno do Movimento Estereotipado, mas agora o pedagogo Wesley aborda a relação deste distúrbio de movimento com o Transtorno do Espectro Autista (TEA) e também explica o método do Ensino Estruturado, voltado para o desenvolvimento das crianças que recebem o diagnóstico de TEA. Continuar lendo

Carta à adolescente que eu fui um dia

Na postagem de hoje, resolvi adaptar uma carta pessoal enviada a um conhecido que está passando por um momento semelhante ao que passei também quando era adolescente. Senti que o texto poderia, quem sabe, ser útil a outras pessoas com deficiência, então, o reescrevi para ser publicado aqui no Dyskinesis. Continuar lendo

E se eu não tivesse uma deficiência?

Creio que a pergunta-título desta postagem é uma das indagações mais comuns, que a maioria das pessoas com discinesia (ou com qualquer outro tipo de deficiência) acaba fazendo em algum momento de sua trajetória. Tanto para os indivíduos que já nasceram com um distúrbio de movimento, quanto para aqueles que o adquiriram posteriormente, considerar e comparar as possibilidades da vida com e sem a deficiência são ações que costumam fazer parte do processo de autoaceitação de sua condição. Continuar lendo

Blog Dyskinesis completa um ano de existência

A postagem de hoje é em comemoração ao primeiro ano do Blog Dyskinesis. Estou muito feliz e grata às repercussões e aos resultados que o blog alcançou e quero compartilhar tudo com vocês, leitores. Pois vocês são o principal motivo da existência e das conquistas que o Dyskinesis obteve até agora! Continuar lendo