Minhas experiências com a Terapia Ocupacional

Neste mês de setembro, uma professora do curso de Terapia Ocupacional da Unesp de Marília/SP, tendo conhecido minha história e meu trabalho com o Blog Dyskinesis no evento do fórum “Universidade (D)eficiente”, realizado em agosto na Unesp de Bauru/SP, me fez um convite para relatar minhas experiências com a Terapia Ocupacional ao longo da vida, com a finalidade de ilustrar meu caso clínico para seus alunos do curso universitário. Continuar lendo

Anúncios

Uma questão de aparências

Basta a gente sair de casa para virar o centro dos olhares alheios. Eu percebo este fato desde que eu era pequena, com uns cinco ou seis anos de idade. No começo, eu não compreendia o motivo de chamar tanto a atenção daqueles que não me conheciam, afinal, eu não tinha como observar meus movimentos e minha postura corporal por um ponto de vista externo ao meu corpo. Continuar lendo

O que podemos aprender com o tema da redação do ENEM 2017?

Como a maioria já deve saber, o tema da redação do Exame Nacional do Ensino Médio deste ano, divulgado e realizado no último dia 05, foi “Desafios para a formação educacional de surdos no Brasil”. Sei que o Blog Dyskinesis é voltado para assuntos envolvendo as deficiências físicas conhecidas como discinesias, mas devido à ampla repercussão que o tema do ENEM teve nos últimos dias, e também atendendo a pedidos dos próprios leitores do blog, trago agora uma reflexão para analisarmos, que envolve não só a pessoa com deficiência auditiva, mas à grande categoria dos indivíduos com deficiência de forma geral. Continuar lendo

Carta à adolescente que eu fui um dia

Na postagem de hoje, resolvi adaptar uma carta pessoal enviada a um conhecido que está passando por um momento semelhante ao que passei também quando era adolescente. Senti que o texto poderia, quem sabe, ser útil a outras pessoas com deficiência, então, o reescrevi para ser publicado aqui no Dyskinesis. Continuar lendo

Reflexões sobre a sociedade e seus discursos de superação

Anunciando a parceria com o Distonia Saúde, apresento aos leitores do Dyskinesis minha primeira postagem no site da amiga Nilde Soares! O novo texto é uma reflexão sobre os chamados “discursos de superação” que a nossa sociedade costuma usar para se referir às pessoas com deficiência.

“Você já reparou em como as pessoas com deficiência costumam ser retratadas pela mídia? Grande parte das reportagens e menções a respeito destas pessoas vem permeada pelos chamados discursos de superação. ‘Fulano superou sua deficiência X e hoje estuda/trabalha /casou-se/etc.’. Ou ‘Apesar de ter a deficiência Y, Cicrano é feliz/venceu na vida/é um exemplo a ser seguido’. E qual seria o problema de se utilizar tais expressões, tão difundidas e presentes no senso comum?” Continuar lendo

E se eu não tivesse uma deficiência?

Creio que a pergunta-título desta postagem é uma das indagações mais comuns, que a maioria das pessoas com discinesia (ou com qualquer outro tipo de deficiência) acaba fazendo em algum momento de sua trajetória. Tanto para os indivíduos que já nasceram com um distúrbio de movimento, quanto para aqueles que o adquiriram posteriormente, considerar e comparar as possibilidades da vida com e sem a deficiência são ações que costumam fazer parte do processo de autoaceitação de sua condição. Continuar lendo