Documentário “Não existe não para a Ana Raquel” – Série “Caminhos: quando sonhos encontram a educação”

A postagem de hoje é uma divulgação de um documentário que a Unesp de Bauru/SP fez, em junho desse ano, sobre a minha trajetória no ensino superior. O conteúdo audiovisual faz parte da série de documentários “Caminhos: quando sonhos encontram a educação”, criada pelo projeto institucional “Unesp Transforma Vidas”, idealizado pela Assessoria de Comunicação e Imprensa da universidade.

O objetivo do documentário foi o de mostrar a importância das políticas de acessibilidade e inclusão universitárias para a promoção da igualdade de oportunidades na vida da pessoa com deficiência e de como isso também traz benefícios para a sociedade com um todo, diversificando e pluralizando vozes profissionais.

O vídeo conta com legendas em português (basta ativá-las no ícone CC) e intérprete de LIBRAS para tornar a produção acessível às pessoas com deficiência auditiva e também facilitar o entendimento das minhas falas, já que tenho Disfonia na voz.

Veja a seguir o texto de divulgação e o documentário disponibilizado na íntegra no canal Unesp Oficial, no Youtube:

“Nesta quinta-feira, às 13h, acompanhe a estreia do episódio “Não existe não para a Ana Raquel” da série de documentário “Caminhos: quando sonhos encontram a educação”.

A protagonista é Ana Raquel Mangili, graduada em Jornalismo e especialista em Linguagem, Cultura e Mídia pela Faculdade de Arquitetura, Artes, Comunicação e Design do câmpus da Unesp em Bauru. Uma jovem de 27 anos que sempre acreditou no potencial da educação e nutriu o sonho do ensino superior apesar dos obstáculos para pessoas com deficiência. Diagnosticada com distonia generalizada, disfonia e deficiência auditiva, ela mostra como as políticas de inclusão e acessibilidade são necessárias para assegurar o acesso e a permanência para todos na universidade.

A produção tem na equipe a jornalista Mayra Ferreira, da TV Unesp; Bruno Jareta, Rene Lopez, André Turtelli Poles, egressos da Unesp que atuam no ramo audiovisual; e Conrado Dacax, produtor audiovisual independente. O financiamento é do Convênio Unesp-Santander.”

* Crédito da imagem: divulgação.

—–

Obs.: Gostaria de aproveitar a postagem para explicar os motivos de eu ter parado de escrever no Dyskinesis.

Da metade de 2019 até dezembro do mesmo ano, tive que conciliar um novo emprego com o final da minha pós-graduação. E, em 2020, quando estourou a pandemia de COVID-19, enfrentei problemas em vários aspectos de minha vida devido ao isolamento social. Por fim, desde julho de 2021 estou em um novo emprego, o que ocupa totalmente meu tempo durante a semana.

Porém, apesar do Blog Dyskinesis não estar mais sendo atualizado com frequência, estou sempre checando as atividades, respondendo comentários e e-mails de leitores. O blog atualmente conta com mais de 80 postagens sobre os mais diversos assuntos que envolvem a temática dos distúrbios do movimento.

Por Ana Raquel Périco Mangili.

6 comentários

  1. Oi, Ana. Sou o Bruno, editor do documentário. Não pude participar das gravações, mas sinto que te conheci pois mergulhei na sua história para poder contá-la no episódio.

    Agora sou um leitor do blog, por onde estou te conhecendo um pouco mais. Tem sido muito enriquecedor entender o mundo pelo seu olhar 🙂

    Um abraço, e obrigado!

    Curtido por 1 pessoa

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s